Albert-Ludwigs-Universität Freiburg | Departamento de Romanística
Prof. Rolf Kailuweit
Romanística - Lingüística e Ciência dos Media
Você se encontra aqui > Pesquisa > Ciência dos media

Ciência dos media

O segundo complexo temático é mais fortemente direcionado à ciência dos media e da cultura. Fenômenos de transição entre oralidade e escrita podem ser compreendidos através do conceito da Transcrição (Transkription). Segundo Ludwig Jäger, pode-se entender transcrição como um procedimento de descontextualização e recontextualização, assim como de intermedialidade. Esse procedimento, no entanto, me parece servir não tanto à construção de uma semântica social nos termos de Jäger. Antes, ele descreve uma oscilação entre práticas culturais heterogêneas, as quais podem ser identificadas ao mesmo tempo como pré-escritos (Präskripte) e transcritos (Transkripte). O meu objetivo é investigar este processo em fenômenos de diversas áreas.

Em primeiro lugar, pretendo fazê-lo dentro do contexto de um projeto sobre transcrição e migração, para o qual Stefan Pfänder e eu obtivemos um financiamento do Centro Francês da Universidade de Freiburg. Este projeto é coordenado por Dirk Vetter. Pretendo me dedicar, pessoalmente, à língua e cultura em Buenos Aires por volta de 1900, onde a imigração italiana em massa depara-se com a cultura autóctone espanhola-crioula, a qual por sua vez encontra-se sob o domínio da cultura francesa. Sob a influência dos media surge um argot, o lunfardo, e com o tango nasce um fenômeno cultural de porte mundial. Chiara Polverini elabora nessa área um projeto de tese de livre-docência.

Outro campo de aplicação é constituido pelo contato lingüístico na Córsega. A língua corsa, considerada historicamente um dialeto italiano, vem crescendo no sentido de tornar-se uma língua de porte cultural, mas está, ao mesmo tempo, perdendo falantes de língua materna. Como segunda língua, vem sendo cada vez mais ensinada na escola e está presente como fenômeno mediático. Surgem variedades francês-corsas de contato.

Tanto na Argentina quanto na Córsega temos contatos acadêmicos com, entre outros, a professora Graciela Wamba (La Plata) na área da literatura, e os sociolingüistas Jean Chiorboli e Jean-Marie Comiti (Córsega).

Nos subprojetos mencionados a dimensão multilingüística adquire uma importância central. Na região do Prata, por volta de 1900, as línguas espanhola, italiana e francesa deparam-se umas com as outras com diferentes funções; na Córsega, acontece o mesmo com o francês e o corso (como parte do italiano num sentido amplo). Com base nestas três línguas românicas, pretendo considerar dois outros fenômenos de transição entre oralidade e escrita: por um lado o sermão da contra-reforma até o século XVIII, o qual manifesta conceitualização escrita do discurso oral, e por outro lado a utilização da língua nos novos media, nos quais se dá uma comunicação quase sincrônica, mas com base na escrita.